Brasil deve entrar no Conselho da UNRWA, defende Coordenador da ajuda humanitária do Itamaraty

30 de outubro de 2013

30 de outubro de 2013

O Brasil no Conselho Consultivo da UNRWA – entrevista com Milton Rondó e Tarson Núñez

Contando com 25 países atualmente, o Conselho Consultivo da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA) pode receber, em breve, mais um membro: o Brasil. A entrada do País depende de ratificação do Congresso para uma doação de 6,5 milhões de dólares à agência, que poderá o qualificar como o primeiro integrante da América Latina e do BRICS no referido Conselho.

Essa participação reflete, pelo menos, três características da política externa brasileira: movimentos de ativismo e posicionamento internacional, ou seja, uma projeção política de acordo com o nível da projeção econômica, ênfase nos modelos de cooperação e uma maior articulação interna dos estados subnacionais para os dois primeiros pontos. É neste sentido que já estão em curso, inclusive, negociações entre o comissário-geral da agência, Filippo Grandi, e os governos do Rio Grande do Sul para cooperação na área agrícola e Rio de Janeiro na área de segurança.

Confira abaixo a entrevista com o Ministro Milton Rondó Filho, Coordenador-Geral de Ações Internacionais de Combate à Fome do Ministério das Relações Exteriores e com Tarson Nuñez, Coordenador da Assessoria de Cooperação e Relações Internacionais do governo do Estado do Rio Grande do Sul. Tanto Rondó quanto Nuñez ressaltam o caráter de promoção e fortalecimento dos Direitos Humanos que consta, inclusive, no artigo IV da Constituição Federal do Brasil, como nos lembra o ministro. Já Nuñez reafirma a importância dos “estados subnacionais [que] podem cumprir um importante papel na materialização das posições do Brasil no âmbito da sua cooperação com o Oriente Médio.”

(A entrevista foi feita pelo Blog Brasil no Mundo)

Blog Brasil no Mundo – Os recentes acontecimentos apontam para a concretização da participação brasileira no Conselho Consultivo da Agência das Nações Unidas para Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA). Como se dá o envolvimento do Estado? Podemos esperar uma atuação brasileira pautada no mesmo tripé base da MINUSTAH – segurança, estabilidade e desenvolvimento?

Ministro Milton Rondó Filho – São situações diferentes. No caso da UNRWA, ou seja, na questão dos refugiados, estamos trabalhando bastante na linha do que é a nossa cooperação humanitária internacional. Por um lado, tratando de temas emergenciais e, por outro, temas estruturantes. Nos temas emergenciais, estamos entrando com doação de alimentos; doações de arroz (11 mil e 500 toneladas) que cobrem as necessidades da UNRWA durante um ano e do outro, a possibilidade também de levar esportes e outros tipos de educação e recreação para as crianças. E finalmente, a cooperação financeira, por meio da integração dos 6,5 milhões de dólares como contribuição à UNRWA.

Tarson Núñez – Creio que os estados subnacionais podem cumprir um importante papel na materialização das posições do Brasil no âmbito da sua cooperação com o Oriente Médio. E estas posições tem como pressuposto não apenas a segurança e a estabilidade, mas a construção de processos de cooperação voltados para o fortalecimento dos Direitos Humanos, para o desenvolvimento com justiça social e para a sustentabilidade ambiental. De nossa parte, o estado do Rio Grande do Sul estabeleceu um processo sistemático de trabalho com a UNRWA tanto no âmbito do apoio mais imediato aos refugiados, através da doação de arroz, mas também em um trabalho de cooperação técnica voltado para compartilhar nossas experiências no âmbito do fomento à agricultura familiar e processos de geração de trabalho e renda. Além disso, apoiamos politicamente a ampliação da participação do Brasil no Conselho Consultivo. Recentemente o governador Tarso Genro recebeu o comissário-geral e se comprometeu a gestionar junto ao Governo Federal um maior engajamento de nosso país neste processo, bem como participar em campanhas de arrecadação de fundos à UNRWA.

Fonte:

http://blogbrasilnomundo.wordpress.com/2013/10/24/o-brasil-no-conselho-consultivo-da-agencia-das-nacoes-unidas-de-assistencia-aos-refugiados-palestinos-unrwa-entrevista-com-milton-rondo-e-tarson-nunez/