UNRWA: ao menos 5 mil alunos deixaram a escola nos anos de 2010 e 2011

1 de outubro de 2013

1 de outubro de 2013
Amman

Demonstrando que acredita que a educação é um investimento vital ao desenvolvimento humano dos refugiados da Palestina, a UNRWA publicou os resultados de um detalhado estudo sobre evasão escolar, procurando saber as razões que impulsionaram os alunos a abandonarem as suas escolas.

O estudo foi conduzido durante os anos de 2011 e 2012 em 172 escolas na Jordânia, Líbano Síria, Cisjordânia e Faixa de Gaza. Para que se tivesse um entendimento completo das razões que impulsionaram os estudantes abandonarem a escola, os pesquisadores da UNRWA entrevistaram estudantes, seus familiares e sues professores. Os dados foram analisados por pesquisadores da York University no Reino Unido e do American Institute for Research em Washington, DC.

De forma geral, assuntos ligados a performance acadêmica dos alunos ( como notas baixas, falta de interesse e medo das provas) são os fatores mais proeminentes que impulsionam os alunos a saírem de suas escolas . O estudo também revelou que alunos que repetiram o ano são 10 vezes mais propensos a saírem das escolas do que os outros alunos. O estudo também revela que nos anos de 2010 e 2011 a maioria dos alunos que saiu das escolas era de meninos. No entanto na Jordânia, as meninas foram as mais afetadas, sendo casamentos de meninas como uma das causas atribuídas a esta evasão. O estudo também mostra que a maioria dos alunos, tanto meninos como meninas, passou por alguma fator de risco socioeconômico.

A Dra Caroline Pontefract, Diretora de Educação da UNRWA, disse: “O estudo fornece informações importantes sobre as causas da evasão escolar. Ele irá ajudar a equipe de educação da UNRWA, escolas e professores a identificar sinais de alerta e fatores de risco para aqueles que saíram das escolas, além de implementar mecanismos preventivos de apoio”. O estudo também fornece uma importante base para avaliar a atuação da Agência na diminuição da taxa de evasão escolar.