Declaração da UNRWA exige acesso da ajuda humanitária para Yarmouk, na Síria

18 de novembro de 2013

17 de Novembro de 2013
Damasco

Foto: Flickr / yeowatzup

A UNRWA está cada mais vez preocupada com a restrição ao acesso de assistência humanitária aos refugiados da Palestina em Yarmouk, na Síria. As Autoridades Sírias detém o poder de permitir que a UNRWA entregue, em segurança,a assistência humanitária necessária a Yarmouk, para aliviar o sofrimento dos refugiados da Palestina que vivem na região. As autoridades devem fazer uso do seu poder, para o bem da humanidade.

Desde julho deste ano, apesar dos inúmeros esforços e apelos da UNRWA, refugiados da Palestina e outros que permanecem em Yarmouk tem pouca ou nenhuma liberdade de locomoção nem acesso à assistência humanitária. O resultado é uma grava situação: além da morte e de sérios ferimentos provocados pelo conflito armado, os civis residentes em Yarmouk estão expostos a severos traumas psicológicos e sem acesso adequado à serviços de saúde.

As autoridades Sírias e todas as partes envolvidas devem demonstrar que estão preocupadas em aliviar o sofrimento humano e ainda, que são capazes de cumprir com a sua obrigação legal de proteger os civis. Tudo isso pode ser alcançado se houver autorização para que a UNRWA tenha acesso seguro a região e possa atender aos refugiados da Palestina dentro de Yarmouk.

Os apelos da UNRWA sobre Yarmouk estão alinhados com a Declaração Presidencial do Conselho de Segurança da ONU sobre a situação humanitária na Síria, datado de dois de outubro de 2013. Entre outras estipulações, a Declaração Presidencial convida a todas as partes para garantir acesso total a ajuda humanitária e a cumprir com as suas obrigações sob o direito humanitário internacional.

A UNRWA continua insistindo no apelo para que a comunidade internacional e as partes envolvidas no conflito Sírio resolvam o conflito por meio de um processo de mediação e diálogo, visando a paz.

Saiba mais sobre o trabalho da UNRWA na Síria