2014: Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino

17 de janeiro de 2014

Nova Iorque, 16 de Janeiro de 2014

As Nações Unidas começaram oficialmente nesta quinta-feira o Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino e com a esperança posta em que a nova rodada de conversas entre palestinos e israelenses resulte em um acordo de paz na região.

Em mensagem por ocasião do lançamento do Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, o secretário-geral fez uma chamada aos líderes de Israel e Palestina para mostrar vontade política na mesa de negociações.

Na abertura do Comitê sobre os Direitos Inalienáveis do Povo Palestino participaram o subsecretário-geral da ONU, Jan Eliasson, o presidente da Assembleia Geral, John Ashe, e o embaixador palestino, Riyad Mansour, entre outros.
Mansour leu uma declaração em nome do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, na qual confiou que 2014 será o ano em que chegue a paz ao Oriente Médio e o Estado palestino possa conseguir sua independência e se transformar em membro de pleno direito da ONU.

“Seguimos acreditando que ainda é possível que a paz chegue à terra da paz”, declarou Mansour, que disse que com o reatamento das conversas esperam conseguir um acordo de paz “completo e durável” que ponha fim à ocupação israelense.

Em nome do presidente palestino, o embaixador convocou a comunidade internacional a promover o impulso e a vontade política que fazem falta para que em 2014 se tornem realidade os direitos inalienáveis de seu povo.
Por sua parte, o presidente da Assembleia Geral confiou que a nova rodada de conversas entre palestinos e israelenses resulte finalmente em uma resolução do conflito “justa e duradoura”.

Além disso, agradeceu os esforços diplomáticos do secretário de Estado americano, John Kerry, e o plano criado junto ao negociador do Quarteto para o Oriente Médio, Tony Blair, para ativar um pacote de investimento de até US$ 4 bilhões à maltratada economia palestina.

A pedido do Comitê sobre os Direitos Inalienáveis do Povo Palestino, a Assembleia Geral aprovou no último dia 26 de novembro uma resolução na qual proclamou 2014 Ano Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino.

Ao longo do ano acontecerão atividades de todo tipo em cooperação com os governos, as organizações competentes do sistema das Nações Unidas, as organizações intergovernamentais e as organizações da sociedade civil.

Leia abaixo a declaração do Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon

SECRETÁRIO-GERAL
DECLARAÇÃO SOBRE O LANÇAMENTO DO ANO INTERNACIONAL DE SOLIDARIEDADE COM O POVO PALESTINO
16 DE JANEIRO DE 2014

Hoje marca o lançamento do Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino. Será um ano fundamental para chegarmos à solução da criação de dois Estados, encerrando a ocupação que começou em 1967 e garantindo um Estado Palestino soberano, seguro, independente e viável, vivendo em paz e segurança com o Estado de Israel, em um processo em que cada Estado reconhece os direitos legítimos do outro.

Eu convoco a todos os membros da comunidade internacional e em particular Palestinos e Israelenses, a trabalharmos juntos pela justiça e a paz duradoura. Israel e Palestina precisam cumprir com o seu compromissos de uma negociada solução de dois Estados e resolver todos as suas questões de status permanente, de acordo com as resoluções do Conselho de Segurança, os Princípios de Madrid, do Road Map, a Iniciativa Árabe de Paz de 2002 e todos os acordos existentes entre as partes envolvidas.

Os líderes de Israel e da Palestina vão precisar de vontade política, senso de responsabilidade histórica e uma clara visão de um futuro melhor para esta e para as próximas gerações. Eu ofereço o meu máximo apoio aos seus esforços.

الأمين العام
بيان بشأن انطلاق السنة الدولية للتضامن مع الشعب الفلسطيني
16 كانون الثاني/يناير 2014
اليومَ تنطلق السنة الدولية للتضامن مع الشعب الفلسطيني. وسيكون هذا العام عاما حاسما لتحقيق حل الدولتين، بإنهاء الاحتلال الذي بدأ في عام 1967 وتأمين قيام دولة فلسطين كدولة مستقلة تتوفر لها مقومات البقاء وتتمتع بالسيادة وتعيش في سلام وأمن مع دولة إسرائيل حيث يعترف كل منهما بالحقوق المشروعة للآخر.
وإنني أدعو جميع أعضاء المجتمع الدولي، ولا سيما الإسرائيليون والفلسطينيون، إلى العمل معا من أجل تحقيق العدالة وإحلال سلام دائم. ويتعين على إسرائيل وفلسطين أن تفيا بالتزاميهما بحل الدولتين عن طريق التفاوض وحل جميع مسائل الوضع الدائم، وفقا لقرارات مجلس الأمن، ومبادئ مدريد، وخريطة الطريق ومبادرة السلام العربية لعام 2002، والاتفاقات القائمة بين الطرفين.
وسيتعين على قادة إسرائيل وفلسطين أن يتحلوا بالإرادة السياسية والشعور بالمسؤولية التاريخية وأن تكون لديهم رؤية واضحة لتحقيق مستقبل أفضل لهذا الجيل والأجيال التي تليه. وإنني أتعهد ببذل قصارى جهدي لدعم جهودهم.