Comissário-Geral da UNRWA condena a morte de 18 pessoas, incluindo cinco crianças refugiadas da Palestina, no sul da Síria.

19 de fevereiro de 2014

Damasco, 19 de fevereiro de 2014

Declaração de Filippo Grandi, Comissário-Geral da UNRWA

FOTO: UNRWA

“Chocado e ultrajado, informo que ao menos 18 pessoas foram mortas no dia de ontem, incluindo cinco crianças refugiadas da Palestina e um funcionário da UNRWA, devido a uma explosão próxima a escola Zeitoun da UNRWA, em Muzeirib, na Síria. A explosão aconteceu entre 11 da manhã e meio dia. Cerca de 20 pessoas ficaram feridas, incluindo dois funcionários da UNRWA e oito crianças alunas da escola. Duas dessas crianças perderam parte de seus membros do corpo.

Essa explosão ocorreu oito dias depois que a UNRWA também condenou outra explosão que feriu 40 crianças,alunas da escola da Turaan da UNRWA. Cinco alunos da 9ª série, que tinham acabado de sair da escola naquela manhã, foram mortos. Seus nomes:

1. Mohammad Ghaleb Al-Dali
2. Ahmad Hasan Al-Dali
3. Yazan Bashar Hasan
4. Hayel Mohammad Ayed
5. Zakaraya Saleh Saleh

Uma enfermeira, funcionária da UNRWA, Houriyeh Ahmad al-Seid, de 50 anos, que estava trabalhando perto da clínica de saúde da UNRWA no momento da explosão, também foi morta.

Nosso pesar a todos os parentes e familiares das vítimas,neste momento desolador.

Expresso a minha revolta com esse descaso para com a vida de civis e também com o direito internacional. Todas as partes envolvidas no conflito são obrigadas a garantir que os civis e as instalações da ONU estejam protegidos.

A tragédia demonstra que, sem dúvida, o conflito na Síria só pode ser cessado por meio do diálogo e negociações políticas. As ações militares precisam acabar imediatamente.

Rogamos urgência a todas as partes e à comunidade internacional, que ajam conjuntamente, pois as crianças e a população da Síria dependem de todos nós.”