Diabetes: urgência no controle e tratamento dos refugiados da Palestina

12 de fevereiro de 2014

Amã, 12 de fevereiro de 2014

Dentre os cinco milhões de refugiados da Palestina registrados na UNRWA, a taxa de diabetes é de aproximadamente 11,4% em pessoas com mais de 40 anos, totalizando 114,000 pacientes.

A primeira “Auditoria Clínica de Diabetes” conduzida em colaboração com o a Fundação Mundial sobre Diabetes entre os meses de Abril e Setembro de 2012 na Jordânia, Líbano e no Território Palestino Ocupado, revelou que dos 1600 pacientes entrevistados, menos de 30 % estavam com as diabetes sendo controladas e tratadas.

“A prevalência de fatores de risco entre os pacientes com diabetes é simplesmente inaceitável, com 90 % de pessoas obesas ou acima do peso e 20% de fumantes. Se compararmos esses números com os de outras populações no mundo, esse índice é altamente arriscado”, disse o Diretor do Departamento de Saúde, Sr. Akihiro Seita. Por conta desse cenário, a UNRWA está aumentando o seu treinamento especializado do seu corpo médico e implementando campanhas de conscientização sobre alimentação adequada e estilo de vida, direcionadas aos refugiados da Palestina.

Em 2013 a campanha de conscientização da UNRWA teve o apoio de dois comediantes da Jordânia, Rania Ismail (Khadra) and Hassan Sabaileh (Zaal), que participaram da produção de uma série de anúncios de TV. No entanto, de acordo com o Dr. Seita, “as implicações financeiras atuais da Agência e o déficit de 64 milhões de dólares no orçamento de 2014 trazem um imenso obstáculo à continuidade dessa campanha de conscientização. Além disso, somente os custos com a compra da insulina, fundamental no tratamento de diabetes, comprometem 15 % do orçamento da UNRWA para remédios.”

Como resultado da Auditoria realizada, a UNRWA traçou um plano de ação de longo prazo, que inclui tratamento médico holístico e também apoio e conscientização sobre o estilo de vida de pacientes com diabetes do tipo 1 e 2. Adicionalmente, a UNRWA irá introduzir modernas tecnologias e remédios no tratamento de diabetes, expandindo as atividades de prevenção para a população de risco.

No ano passado, a Câmara de Comércio Árabe Brasileira realizou, em parceria com a UNRWA, uma campanha de arrecadação de recursos para os refugiados da Palestina. Um dos eixos principais da campanha era justamente o apoio ao tratamento de pacientes com diabetes, dada a urgência da situação e a complexidade do problema. Os recursos arrecadados irão beneficiar pacientes que se tratam nas clínicas de saúde administradas pela UNRWA.

As diabetes, quando não tratadas, levam a uma série de doenças, como complicações no coração, acidente vascular cerebral (AVC) e até perda de membros do corpo.

Ajude a UNRWA a dar continuidade ao tratamento dos refugiados da Palestina com diabetes.

Leia aqui a “Auditoria Clínica de Diabetes” (em inglês).