Levantamento na Síria: Destruição e Deslocamento de empresas

2 de abril de 2014

Jerusalém Oriental, 02 de abril de 2014

Uma pesquisa inédita da UNRWA, feita pelo seu programa de microfinanças na Síria, tem definido o impacto do conflito na economia local como “esmagador e traumático”, com a grande maioria dos seus beneficiários deslocados ou precisando de assistência humanitária. A pesquisa foi realizada a partir de um relatório chamado: “Uma catástrofe econômica”, a partir do qual se relata que a economia Síria vai levar 30 anos para se recuperar de modo a retomar os níveis de 2010. Entretanto, o deslocamento, a destruição física e os saques ocorreram em uma escala tão grande que apenas 13% das empresas apoiadas pela UNRWA conseguiram sobreviver.

“Este é o primeiro estudo do tipo e fornece evidências estatísticas do impacto trágico e generalizado causado pelo conflito na sociedade e nos meios de subsistência em toda a Síria. Em Yarmouk, 89% dos nossos beneficiários do programa de microfinanças foram deslocados e apenas 3% foram capazes de continuar o negócio”, disse o porta-voz da UNRWA Chris Gunness. “As estátisticas dos saques – 40% das empresas contam a sua própria história, assim como o fato de que 55% dos beneficiários tiveram suas casas danificadas, com 14% tendo suas casas destruídas completamente. As empresas pertencentes à mulheres foram as mais atingidas, com quase dois terços sendo financiadas por meio do crédito fornecido pela UNRWA. ”

A pesquisa também analisa os “mecanismos de enfrentamento” dos beneficiários de microfinanças da UNRWA e pinta um quadro sombrio: 48% dos entrevistados sofriam com abrigos inadequados. A renda mensal de 83% diminuiu, enquanto o custo de vida dobrou durante o conflito de três anos.

Um quinto dos clientes não tinha nenhuma fonte de renda e 45% afirmaram que estavam vivendo do dia a dia. Quase 90% dos clientes tinham reduzido os gastos familiares com alimentos e necessidades básicas. 86% dos clientes afirmaram que precisavam de ajuda para sobreviver, mas apenas 38% das famílias informaram que já haviam recebido qualquer tipo de assistência.

A pesquisa foi realizada com o apoio da União Europeia, tendo como foco a economia e as condições de vida dos refugiados da Palestina que são beneficiados pelo programa de microfinanças da UNRWA em Damasco e Aleppo. Foi baseada em uma pesquisa de amostra de 8.000 beneficiários palestinos e sírios.

Sobre a importância de continuar com o projeto de Microfinanças da UNRWA na Síria, o Sr. Gunness disse: “Em face do conflito atual, o nosso Departamento de Microfinanças desenvolveu planos de contingência para sustentar o programa com os esforços para retomar os serviços em Damasco e Aleppo. Outro passo foi a decisão de abrir escritórios em três partes mais seguras da Síria: Tartous, Latakia e Sweyda. O projeto de Microfinanças da UNRWA agora desempenha um duplo papel na sustentação dessas pequenas empresas, proporcionando ajuda vital e mecanismos de enfrentamento para os refugiados da Palestina afetados pelo conflito na Síria. ”

Leia a íntegra do relatório aqui (em inglês)