‘Palestinos não são estatísticas’, diz chefe da UNRWA em visita a Gaza

17 de julho de 2014
Quase 23 mil pessoas, cerca de metade das quais são crianças, estão abrigadas em escolas da UNRWA na Cidade de Gaza. Foto: UNICEF/Eyad El Baba

Quase 23 mil pessoas, cerca de metade das quais são crianças, estão abrigadas em escolas da UNRWA na Cidade de Gaza. Foto: UNICEF/Eyad El Baba

Em meio a um intenso bombardeio contra Gaza, o comissário-geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), Pierre Krähenbühl, fez uma viagem oficial ao território palestino no início desta semana. Ele visitou uma das escolas administradas pela Agência.

Junto com pelo menos outras 20 escolas, o estabelecimento agora funciona como abrigo para algumas das quase 23 mil pessoas que fugiram da região norte da Faixa de Gaza. Segundo a UNRWA, a prioridade agora está voltada a operações de emergência.

O número de mortos entre os palestinos estava estimado em cerca de 220 – sendo cerca de 170 civis –, com um israelense morto. Entre os palestinos, o número de feridos pelos ataques já subiu para quase 1.600.

Quase 1.700 casas foram destruídas em Gaza, com quase um milhão de pessoas ficando sem acesso a água e saneamento. Segundo a ONU, pelo menos 48 crianças da Palestina foram assassinadas pelos bombardeios de Israel.

Continue acompanhando em www.onu.org.br/especial/gaza