Gaza: Número de palestinos abrigados em escolas da UNRWA já passa de 80 mil

19 de julho de 2014
Número de palestinos procurando abrigo nas escolas da ONU em Gaza ultrapassa 80 mil. Foto: Shareef Sarhan/UNRWA

Número de palestinos procurando abrigo nas escolas da ONU em Gaza ultrapassa 80 mil. Foto: Shareef Sarhan/UNRWA

Com a escalada da violência em Gaza, e em meio a trágicas consequências para as crianças, os serviços básicos para esta parcela da população está sob ataque, alertou neste sábado (19) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

A agência da ONU alertou que os danos à infraestrutura de água e saneamento de Gaza aumentam significativamente o risco de doenças transmitidas pela água. Cerca de metade do sistema de esgoto e de tratamento de água não está funcionando, com pelo menos 900 mil pessoas sem acesso a água corrente.

Segundo estimativas da ONU, mais de 1.890 famílias tiveram suas casas destruídas ou severamente danificadas em Gaza, com mais de 80 mil palestinos deslocados e sendo abrigados em 61 escolas da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), com outras 20 mil pessoas sendo abrigadas em outras localidades. Mais de 80 escolas foram danificadas por bombardeios do governo de Israel nas proximidades.

O UNICEF e parceiros estão adquirindo medicamentos pediátricos essenciais para hospitais e unidades de saúde. Ao mesmo tempo, equipes de proteção do Fundo estão ajudando as crianças e seus responsáveis a lidar com o sofrimento psicológico. Campanhas no rádio estão alertando sobre os perigos em relação aos dispositivos explosivos não detonados.

Com pelo menos 73 crianças mortas e outras 650 feridas em Gaza, e com quatro crianças israelenses feridas em Israel, o UNICEF pediu que todas as partes “cumpram a sua obrigação legal e moral de proteger os civis, incluindo crianças”.

No total, 336 palestinos foram mortos e 2.268 feridos. Cerca de 80% da população em Gaza recebe eletricidade apenas quatro horas por dia. Em Israel, duas pessoas foram mortas, incluindo um civil.

Neste sábado (19), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou que vai viajar para o Oriente Médio neste fim de semana para “expressar solidariedade com os israelenses e palestinos” e para ajudá-los, em coordenação com parceiros regionais e internacionais. O chefe da ONU vai negociar um cessar-fogo para o conflito.

Número de deslocados excede crise de 2009

A UNRWA informou que o número de palestinos deslocados em Gaza, de mais de 100 mil pessoas, já excedeu o número pico da última crise de 2008/2009. A agência da ONU que dá assistência aos refugiados palestinos afirmou estar “extremamente preocupada” que uma operação militar mais intensa aumente ainda mais esses números, trazendo uma carga adicional a uma população já vulnerável.

“A UNRWA está especialmente preocupada com o impacto que isso tem sobre os 1,2 milhão de refugiados que apoia, a maioria dos quais já dependentes de alimentos e outros tipos de assistência da organização”, disse o comunicado.

Uma menina palestina sob as ruínas de sua casa depois de um ataque aéreo do Estado de Israel em um campo de refugiados na cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, no dia 12 de julho de 2014. Foto: UNICEF/Eyad El Baba

Uma menina palestina sob as ruínas de sua casa depois de um ataque aéreo do Estado de Israel em um campo de refugiados na cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, no dia 12 de julho de 2014. Foto: UNICEF/Eyad El Baba

O diretor de Operações da UNRWA em Gaza, Robert Turner, disse que a velocidade com a qual isso aconteceu é impressionante. “O número de pessoas deslocadas dobrou em um dia e mais de 25 mil mudaram-se para as nossas escolas só ontem [18]; estamos muito preocupados”.

“Esses homens, mulheres e crianças estão confiando em nós para fornecer-lhes abrigo, e a realidade é que a UNRWA só tinha suprimentos de emergência em estoque para cerca de 35 mil pessoas. Estamos adquirindo suprimentos adicionais, mas agora permanece crítica a falta de fundos”, disse Turner.

“Podemos passar por hoje, mas se a situação continuar a deteriorar-se e recebermos mais deslocados em nossas escolas, nós provavelmente vamos ficar sem estoques básicos de colchões e outros suprimentos vitais amanhã”, acrescentou o representante da UNRWA.

A agência da ONU está distribuindo suprimentos disponíveis diariamente. Em parceria com o Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), a agência da ONU para os refugiados palestinos está fornecendo uma refeição por dia para as pessoas em suas escolas, além de fornecer produtos não alimentares a famílias vulneráveis que estão recebendo parentes em suas casas.

A UNRWA lançou um apelo urgente para 60 milhões de dólares para atender as necessidades urgentes dos moradores e pessoas deslocadas em Gaza. O novo financiamento permitirá à UNRWA responder às necessidades imediatas de abrigo, alimentação, saúde e atenção psicossocial das pessoas deslocadas.

A agência da ONU precisa ainda dos recursos para repor suprimentos de emergência e se preparar para intervenções vitais após o fim da ofensiva militar.