Gaza: UNRWA condena foguetes em escola e exige respeito a suas instalações

17 de julho de 2014
Prédio destruído em Gaza após bombardeio de Israel. Foto: UNRWA

Prédio destruído em Gaza após bombardeio de Israel. Foto: UNRWA

Nesta quarta-feira (16), no decorrer de uma inspeção de rotina em suas instalações, a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) descobriu cerca de 20 foguetes escondidos em uma de suas escolas na Faixa de Gaza.

Em nota, a UNRWA condenou “veementemente” o grupo ou grupos responsáveis por colocar as armas em uma de suas instalações. “Esta é uma flagrante violação da inviolabilidade das suas instalações no âmbito do direito internacional. Este incidente, que é o primeiro de seu tipo na Faixa de Gaza, coloca civis e a equipe da UNRWA em perigo. Inclusive colocando a missão vital da Agência de ajudar e proteger os refugiados da Palestina em risco”, disse a agência em nota.

Imediatamente após a descoberta, a Agência informou às partes relevantes e tomou todas as medidas necessárias para a remoção dos foguetes. Todas as providências foram tomadas a fim de preservar a segurança da escola, disse a UNRWA, que também lançou uma investigação sobre as circunstâncias do incidente.

A UNRWA informou ter “procedimentos fortes e estabelecidos” para manter a neutralidade de todas as suas instalações – incluindo uma “rigorosa política antiarmas e inspeções de rotina de suas instalações para garantir que estas estejam sendo utilizadas apenas para fins humanitários”. Após o incidente, a agência da ONU informou que reforçará ainda mais seus procedimentos.

A população civil palestina em Gaza depende da UNRWA para obter assistência humanitária e abrigo, especialmente durante as escaladas de violência. “Portanto, a integridade das instalações da ONU deve ser mantida respeitada”, conclui a nota da agência que, atualmente, abriga mais de 22 mil pessoas em suas escolas.