Crianças não perdem esperanças apesar de conflito traumático na Síria

15 de setembro de 2014
UNRWA

UNRWA

No coração de uma escola no campo de refugiados de Qabr Essit em Damasco, crianças e jovens adultos que sofreram terríveis experiências no atual conflito na Síria demonstram como é possível manter a esperança de um futuro melhor.

“Minha matéria preferida é matemática, e meu sonho é ser professor de matemática”, disse Raghad de 10 anos, que usa cadeira de rodas depois de ter sofrido lesões durante os confrontos. “Minha deficiência não vai enfraquecer minha ambição; pelo contrário, essa condição realmente me deixou mais motivado e me deu mais energia para perseguir o meus sonhos.”

Raghad, Walid e Farid são alguns dos milhares de jovens na Síria que perderam membros, juntamente com muitos aspectos da infância durante o conflito em curso.

Juntos, vão entreter uma grande plateia em agosto com a performance “Para um Futuro Melhor”. O enredo trata da violência e destruição em campos de refugiados da Palestina na Síria, um dos principais temas abordados na peça, revela a vulnerabilidade das crianças em conflitos dessa magnitude.

No entanto, o espetáculo também passa uma mensagem de esperança. O desempenho de Raghad, Walid e Farid revelou a capacidade desses jovens de se adaptarem a nova realidade, tendo a disposição necessária para enfrentar os desafios do futuro.

Farid, de 20 anos, disse:”perdi minha perna quando um morteiro caiu na rua onde estava andando. Embora saiba que Deus tem planos para cada ser humano, todos os meus sonhos foram virados de cabeça para baixo pela minha nova condição. Mas continuo esperançoso de que a situação na Síria vai melhorar e que no futuro outras crianças não terão de enfrentar situações semelhantes”.

Farid saiu da escola há quatro anos para sustentar sua família de seis membros. Apesar de sua deficiência, ele espera encontrar meios para abrir uma pequena cantina e sustentar sua família.

A performance realizada no campo de refugiados de Qabr Essit é um exemplo de como os professores da UNRWA na Síria estão ajudando os jovens afetados pelo conflito a se expressarem, desenvolverem autoconfiança e participem em atividades escolares. Raghad, Walid e Farid disseram que os esforços dos professores significam que eles não estão isolados ou excluídos da sociedade. Eles sentem que têm um papel na comunidade, como qualquer outra pessoa.

Funcionários da UNRWA e refugiados da Palestina que viram o desempenho dos jovens ficaram emocionados pela história. “As crianças me inspiraram com sua esperança, determinação, energia e entusiasmo.”, disse um refugiado na plateia

A performance realizada pelos jovens termina com o apelo por membros artificiais e apoio psicológico. Um pedido especial também foi feito para que a UNRWA ajude a compartilhar suas histórias com a comunidade local e internacional.