Recuperação de escola na Síria restaura esperança em comunidade de refugiados palestinos no país

31 de outubro de 2014
A escola da UNRWA Alma-Yarmouk em Damasco, Síria. Foto: UNRWA

A escola da UNRWA Alma-Yarmouk em Damasco, Síria. Foto: UNRWA

A vice-comissária-geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), Margot Ellis, inaugurou uma escola reabilitada no campo de refugiados de Qabr Essit em Sayeda Zeinab, nos arredores de Damasco. A escola da UNRWA Alma-Yarmouk foi fechada desde que o conflito forçou a maioria dos 25 mil moradores do campo a buscarem refúgio em áreas mais seguras.

Apesar de ter sido severamente danificada pelo intenso combate, a escola é agora um símbolo da UNRWA em seu esforço para restaurar os serviços para os refugiados da Palestina no campo de Qabr Essit.

“Este é um importante exemplo de resistência palestina. Sempre que possível, a UNRWA vai ajudar os refugiados da Palestina a reconstruírem suas vidas”, disse Ellis.

O diretor-geral da Autoridade Geral de Refugiados Palestinos Árabes na Síria, Ali Mustafa, destacou o apoio da comunidade e do governo, e ecoou a mensagem de esperança e determinação da comunidade em Qabr Essit. “Este é um povo orgulhoso, cuja firmeza não vai vacilar. Estamos ansiosos para um momento em que as condições vão permitir reconstruir Sbeineh, Husseiniyeh, Ein el-Tal e Yarmouk”, disse Mustafa.

Muitos dos 3.700 funcionários da UNRWA na Síria reiteram seu compromisso de servir suas comunidades, mas ao mesmo tempo revelam níveis sem precedentes de estresse e sofrimento.

As operações da UNRWA na Síria são uma tábua de salvação para muitos dos 460 mil refugiados da Palestina. Para que essa assistência seja realizada é necessário um financiamento que garanta a sobrevivência e dignidade dessas famílias e comunidades durante o atual conflito.

Clique aqui para ler a história completa da reconstrução de Qabr Essit.