Comissário-geral da UNRWA faz primeira visita oficial a Noruega, um dos países que mais contribui para o fundo geral da Agência

27 de novembro de 2014
Comissário-geral da UNRWA Pierre Krähenbühl

Comissário-geral da UNRWA Pierre Krähenbühl

O comissário-geral da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), Pierre Krähenbühl, fez sua primeira visita oficial a Oslo na Noruega entre os dias 26 e 27 de novembro para discutir a cooperação entre a UNRWA e Noruega, tendo como foco a atual situação dos campos de operação da Agência. Krähenbühl participou de reuniões com o ministro de Relações Exteriores, Børge Brende, altos funcionários do governo, membros do Parlamento, representantes da sociedade civil e da mídia. Krähenbühl também se reuniu com o secretário-geral do Conselho Norueguês de Refugiados, Jan Egeland.

Durante a visita, Krähenbühl agradeceu ao governo e ao povo da Noruega “por estar entre os mais fortes defensores dos refugiados da Palestina e da UNRWA”. “A Noruega é um dos maiores contribuintes para o fundo geral da UNRWA, o que nos permite oferecer serviços básicos, tais como educação, saúde e alívio para os refugiados da Palestina em Gaza, Cisjordânia, Jordânia, Líbano e Síria”, disse Krähenbühl. “Mas particularmente gostaria de destacar o papel de longa data da Noruega como mediador em conflitos e os esforços para apoiar a ação humanitária, particularmente nesta região. Parabenizamos a iniciativa da Noruega por fazer parte da recente conferência do Cairo de doadores e outros esforços em curso para apoiar a reconstrução urgente da Faixa de Gaza”.

A Noruega prometeu 28,8 milhões de dólares para apoiar a UNRWA em 2014. As contribuições somam 24,1 milhões dólares até o momento. Além disso, a Noruega apoia o programa de direitos humanos da UNRWA em Gaza com cerca de 3,4 milhões dólares por ano entre 2013 e 2016. Também é responsável pela Iniciativa de Gênero em Gaza com 5,1 milhões de dólares entre o período de 2010 e 2014. O país também prometeu 4,7 milhões de dólares para a resposta humanitária da UNRWA em Gaza.