ONU pede que líderes israelenses e palestinos façam ‘compromissos difíceis’ para a paz

18 de novembro de 2014
UNRWA

UNRWA

Impedir uma nova escalada de tensões no conflito israelo-palestino e retomar as negociações nunca foram tão importantes, disse o secretário-geral assistente da ONU para assuntos políticos, Jens Anders Toyberg-Frandzen, ao apresentar a atualização do relatório sobre a crise no Oriente Médio ao Conselho de Segurança da ONU, nesta segunda-feira (17).

Segundo ele, o aumento da violência nas últimas semanas, principalmente entre jovens palestinos e as forças de segurança israelenses em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, vêm ocorrendo quase que diariamente e causando assassinatos e mortes.

Além disso, o aumento das demolições de edifícios palestinos e da tensão em torno dos locais sagrados, bem como a construção de residências em assentamentos de Jerusalém Oriental, também têm contribuído significativamente para o aumento da violência e das hostilidades.

“Chegou o momento de os líderes de ambos os lados do conflito fazerem compromissos difíceis, que irão promover a estabilidade e garantir a segurança a longo prazo, tanto para israelenses e como para palestinos”, afirmou Toyberg-Frandzen.

A reconstrução da Faixa de Gaza

Ao falar sobre a Faixa de Gaza, Toyberg-Frandzen afirmou que alguns sinais de progresso gradualmente começaram a surgir, mas, no geral, a região continua “volátil e cheia de armadilhas potenciais”.

Na ocasião, ele citou as operações de ambas as partes do conflito na compra de material para reconstrução de Gaza e ressaltou que tal ação pode estar “fadada ao fracasso” até que o cessar-fogo de longo prazo entre Israel e os palestinos seja firmemente acordado.

“Nós incentivamos as partes a aproveitar as negociações para chegar a um acordo com disposições concretas que irão sustentar o cessar-fogo e reforçar os esforços de reconstrução”, concluiu.