Banco alemão de desenvolvimento contribui com 31 milhões de dólares para ajuda humanitária aos refugiados da Palestina em Gaza e no Líbano

15 de dezembro de 2014
Menino sobe em escombros em Gaza. Foto: arquivos UNRWA

Menino sobe em escombros em Gaza. Foto: arquivos UNRWA

O banco alemão de desenvolvimento (KfW) e Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) assinaram dois contratos no valor total de 31,3 milhões de dólares para apoiar os refugiados da Palestina em Gaza e no Líbano.

O banco KfW, em nome do governo da Alemanha, vai financiar 25 milhões de dólares em dinheiro para abrigos temporários, bem como reparos na reconstrução de casas em Gaza. Essa ajuda vai beneficiar famílias que ainda estão desabrigadas após o último conflito em meados de 2014.

Um adicional de 6,3 milhões de dólares fornecerá assistência vital para os refugiados da Palestina mais vulneráveis na Síria e Líbano através de ajuda em dinheiro para compra de alimentos, abrigo e itens para as necessidades de inverno. Esta doação também financiará melhorias essenciais na infraestrutura da UNRWA e serviços de saúde ambiental. Essas benfeitorias vão ajudar a manter ambientes saudáveis em campos de refugiados e fornecer abrigos coletivos de emergência e reabilitação.

Estas duas novas contribuições fazem parte do apoio do KfW para o programa regional de melhoria das condições de vida dos campos de refugiados da Palestina (REPAC). O Governo da Alemanha, através do KfW, já contribuiu com 57,9 milhões de dólares para o REPAC.

“Nós somos gratos pela cooperação de longa data com o KfW no apoio aos refugiados da Palestina mais vulneráveis através do programa REPAC. Com o inverno se aproximando,os compromisso com a melhoria das condições de vida nos campos de refugiados em Gaza e no Líbano não poderia ser mais oportuna,” disse o comissário-geral da UNRWA, Pierre Krähenbühl.

O diretor do escritório do KfW em Ramallah /Al-Bireh, Thomas Eisenbach, disse: “Com este compromisso do governo alemão, alguns dos refugiados da Palestina mais vulneráveis serão apoiados em tempos muito difíceis. Confiamos na UNRWA para rapidamente implementar esses programas, de modo que a ajuda chegue às pessoas necessitadas.”