Território Ocupado da Palestina perde 300 milhões de dólares com bloqueio, diz ONU

4 de dezembro de 2014
Barreira que separa os palestinos da Cisjordânia de suas plantações. Foto: Wikicommons/Harry Pockets (Creative Commons)

Barreira que separa os palestinos da Cisjordânia de suas plantações. Foto: Wikicommons/Harry Pockets (Creative Commons)

Relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), divulgado nesta quarta-feira (03), revela que a Palestina não recebe cerca de 306 milhões de dólares por ano em impostos de importação, alfandegários e sobre valor agregado.

O estudo comprova que o dinheiro é recolhido por Israel, mas não é transferido para a Autoridade Nacional Palestina, conforme o Protocolo de Paris de 1994, que é o atual quadro que rege as relações políticas, econômicas e fiscais entre Israel e Palestina. A UNCTAD sugere no relatório que este Protocolo seja reavaliado, já que não vem sendo cumprido.

A perda de receita fiscal total equivale a 3,6% do PIB e 18% das receitas fiscais da Autoridade Nacional Palestina. Caso este dinheiro tivesse sido repassado, a Palestina teria uma maior capacidade para estimular sua economia, aumentar 4% do seu PIB anual e criar 10 mil novos postos de trabalho por ano.

Para ter acesso ao relatório completo, clique aqui.