UNRWA ofecece cursos de treinamento vocacional para alunos mais velhos

7 de agosto de 2015
Naima Abu Abed and e Faima Slama durante uma aula de processamento de alimentos no Centro de treinamento da UNRWA em Gaza. Foto: UNRWA / Khalil Adwan
Naima Abu Abed and e Faima Slama durante uma aula de processamento de alimentos no Centro de treinamento da UNRWA em Gaza. Foto: UNRWA / Khalil Adwan

No início de julho, 16 alunas mais velhas (aquelas que repetiram um ou dois anos na escola), começaram um estágio de aprendizagem de dois meses e meio em empresas privadas da Faixa de Gaza. Antes disso, essas alunas concluíram com êxito uma formação profissional de seis meses em processamento de alimentos no Centro de Formação de Gaza da UNRWA (GTC).

“Depois do estágio, meu sonho é entrar no mercado de trabalho. Eu também quero abrir o meu próprio pequeno negócio e oferecer todos os produtos que eu aprendi a produzir aqui. É importante para mim poder sustentar economicamente a minha família”, conta Naima Abu Abed, de 18 anos, que mora em Khan Younis.

Naima teve dificuldades na escola, e foi incentivada pelo diretor e por seus professores a considerar a possibilidade de fazer um dos cursos de treinamento vocacional da UNRWA. “Eu estou muito feliz de ter feito este treinamento, foi uma grande inspiração e mudou a minha vida do fracasso ao sucesso”.

A mesma coisa aconteceu com Fatima Salama, de 19 anos, moradora do campo de Al-Shati, em Gaza. Embora ela confesse não ter sido uma estudante muito dedicada, Fatima agora tem muitas esperanças para o seu futuro: “Meu sonho é ser bem sucedida e no futuro abrir o meu próprio negócio para poder ajudar financeiramente a minha família”

Depois de completar o treinamento no GTC, Naima e Fatima começaram, no ínicio de julho, um estágio de aprendizagem em empresas privadas da região.

“Não foi fácil sair e me comunicar com as pessoas. Eu ficava com muita vergonha o tempo todo. Agora aprendi a lidar com a minha timidez e criei coragem para  vir ao centro todos os dias e praticar o que eu aprendi no treinamento”, conta Naima, que está fazendo o seu estágio na Al Nour Society, em Ma’an, na costa leste de Khan Younis.

“Eu mudei muito e aprendi muitas coisas novas. Fiz novas amizades e ganhei novas habilidades. Eu continuo empenhada em abrir o meu próprio pequeno negócio um dia” conta ela, feliz e auto-confiante.

Os dois centros de treinamento vocacional da UNRWA em Khan Younis e em Gaza oferecem atualmente 1745 vagas de trainees. Ambos começaram a oferecer cursos em 2010 a fim de melhorar as qualificações profissionais e as oportunidades de emprego para os jovens refugiados da Palestina.

Aproximadamente 80% dos participantes são dos grupos mais vulneráveis, como mulheres e crianças.  Os centros oferecem cursos de bombeiro hidráulico, pintura, pedreiro, enfermagem e aconselhamento, fotografia e tecnologia de processamento de alimentos. Os treinamentos vocacionais são realizados em duas fases: na primeira, os alunos participam de seis meses de treinamento no centro e, depois, uma segunda fase de estágio ocorre em uma empresa privada fora da UNRWA, para que os alunos possam se familiarizar com determinadas habilidades e entenderem como funciona o mercado.