Uma oportunidade para as mulheres sustentarem suas famílias

13 de outubro de 2015

Em uma grande tenda em uma fazenda de cravos em Rafah, ao sul de Gaza, cerca de 15 mulheres estão sentadas em uma grande larga mesa empilhada com flores roxas, vermelhas e amarelas. Calmas e concentradas, elas juntam as flores em buquês decorativos enrolados com papel plástico transparente. As mulheres, contratadas através do Programa de Geração de Empregos da UNRWA, trabalham na fazenda diariamente das 6h30 da manhã às 12h30 da tarde. Elas começam colhendo as flores nas primeiras horas da manhã e, mais tarde, quando o sol fica muito forte, elas se dirigem para a tenda para embalar os cravos e prepará-los para irem para o mercado local de Gaza.

“A oportunidade de trabalhar aqui é incrível. Eu estou realmente feliz de poder trabalhar nesta fazenda junto com outras mulheres,” comentou contou GhadaNa’ana, 34 anos, mãe de oito filhos, sobre seu novo emprego. “Meu marido me deixou há 3 anos por outra mulher e eu sou a única que sustenta meus filhos. Nós sobrevivemos por causa da assistência alimentícia que recebemos da UNRWA.”

“Essa é a primeira vez que posso dizer que saio de casa para vir trabalhar. Eu estou muito contente em encontrar outras pessoas e fiz muitos amigos. Também é lindo trabalhar estando rodeada de flores,” diz Zaher al-Mugheir, 30 anos. “Este trabalho me permite investir em cuidados na minha casa e agora eu posso comprar roupas novas para os meus filhos,” acrescenta orgulhosa.

O Programa de Geração de Empregos da UNRWA (JCP) fornecido ao setor de agricultura visa melhorar a qualidade e a produção ao aumentar a mão de obra para ajudar com a plantação, manutenção e colheita enquanto reduz os custos, o que consequentemente reduz o preço para o consumidor final e contribui para a segurança da alimentação local. Ao mesmo tempo, o programa contribui ao abordar o problema de mulheres desempregadas por falta de experiência. No primeiro trimestre de 2015, o desemprego feminino em Gaza chegou a 55,2% de acordo com a o Escritório Central de Estatísticas Palestino.

O setor de agricultura em Gaza foi muito afetado pelo bloqueio imposto em 2007. Apesar de um alto potencial comercial, as exportações atualmente continuam mínimas devido à severa restrição que o bloqueio impõe sobre a circulação de mercadorias.

“Essa foi a primeira vez que a UNRWA ajudou meu negócio fornecendo trabalhadores do JCP e eu realmente economizei muito dinheiro com isso. Antes do bloqueio, nós exportávamos muitas flores para a Europa, mas, desde 2007, os negócios estão ruins e não há exportações,” comenta Raza Hijazi, o dono da fazenda onde Ghada e Zaher estão trabalhando, Raza Hijazi. Antes do bloqueio Hijazi empregava 20 trabalhadores, mas desde o bloqueio ele só pôde contratar três deles. Ibrahim Siham, o dono de uma fazendo de rosas próxima, concorda: “Nos últimos anos eu tive que fazer vários cortes de pessoal. O JCP me ajuda a fazer meu negócio crescer. O dinheiro que eu economizo eu invisto no plantio para que meu negócio possa prosperar.”

Desde 2006, a Agência criou mais de 18 mil oportunidades através do Programa de Geração de Empregos somente no setor agrícola (6,350 para mulheres e 12,035 para homens), e entre estes empregos, 2571 oportunidades foram criadas apenas no setor de plantação de cravos. Em 2014, um total de 20,545 refugiados da Palestina foram empregados através do JCP e a UNRWA injetou 18,1 milhões de dólares na economia de Gaza. No primeiro trimestre de 2015, a Agência criou 12,646 oportunidades através do programa e injetou sete milhões de dólares na economia de Gaza.