Refugiados da Palestina buscam Centros de Saúde Alternativos em meio ao devastador conflito na Síria

4 de novembro de 2015

Serviços de saúde robustos e acessíveis são essenciais para a resiliência dos refugiados da Palestina na Síria. Quatro anos de conflito levaram a uma significante deterioração da saúde dos refugiados, e hoje muitos estão lutando contra traumas físicos e emocionais. Esta situação é agravada pelo empobrecimento, pelo sucessivo deslocamento e pela deterioração de instalações básicas de água, esgoto e saneamento.

Graças ao generoso apoio de doadores como os Estados Unidos, a UNRWA abriu 11 centros de saúde na Síria para manter o alcance aos refugiados da Palestina que foram deslocados para áreas onde não existem serviços da UNRWA. Os centros de saúde, que são menores que as tradicionais clínicas da Agência e foram criados em lugares próximos da rota de deslocamento dos refugiados, oferecem atendimento ambulatorial, acompanhamento e tratamento de doenças não transmissíveis e serviços farmacêuticos. Alguns também oferecem maternidades, laboratórios e serviços odontológicos.