Histórias reais, vidas reais – O que significa o bloqueio em Gaza

Bloqueio em Gaza

 

A Faixa de Gaza é uma área devastada pela guerra, assolada pela pobreza, presa em 365 quilômetros quadrados e submetida a um forte bloqueio ilegal por terra, ar e mar que entrou em seu décimo ano em junho de 2016. O bloqueio, além da recorrente violência e do conflito armado, permanece até hoje como uma das principais causas da crise socioeconômica e psicossocial em Gaza. As restrições na movimentação de pessoas e bens continua punindo coletivamente a população civil, afetando cada aspecto da vida em Gaza, comprometendo a economia local e ameaçando o cumprimento da maioria dos direitos humanos, em uma clara violação legal das obrigações de Israel perante a lei internacional. Além disso, desde que restrições foram impostas pelas autoridades egípcias em junho de 2013, a fronteira de Rafah, entre Gaza e o Egito, permanece fechada, com exceção de alguns dias por ano.  

Mas o que significa viver sob bloqueio? Neste mês, a UNRWA compartilha as histórias de Jihad, Amjad, Hayam e Salwa e mostra suas lutas diárias para sobreviverem: Jihad precisa revirar os escombros do conflito devastador de 2014 para achar aço e pedras para vender no mercado local; o pescador Amjad frequentemente retorna do mar de Gaza sem peixes por conta das restrições que interromperam os meios de subsistência e causaram uma diminuição dramática na pesca; Hayam e seu filho doente, Ali, estão esperando desesperadamente por um visto de Israel para saírem de Gaza e conseguirem tratamento médico; e para Salwa e sua família, água e saneamento básico é apenas um sonho distante.

Suas histórias são histórias reais, suas vidas são vidas reais – e estas são apenas quatro de centenas de milhares de pessoas vivendo em condições similares na Faixa de Gaza, sob restrições que dificultaram o sustento, reduziram o acesso à serviços básicos e moradia, prejudicaram a vida da família e comprometeram as esperanças das pessoas por um futuro seguro e prospero.

As condições na Faixa de Gaza são perturbadoras e intoleráveis, e elas ficam piores a cada dia, erodindo qualquer resiliência que as pessoas de Gaza ainda têm. As pessoas de Gaza merecem vida. O bloqueio precisa ser suspenso agora.

Infográfico Gaza - nove anos de bloqueio FINAL

 


Jihad Abu Mihaisen,Foto: Tamer Hamam/ UNRWA.

Em um abrigo de metal improvisado em Khan Younis, sul de Gaza, vive Jihad Abu Mihaisen, uma refugiada da Palestina de 48 anos, com seu marido e dois filhos.

A vida de Jihad, assim como a de todos os palestinos que vivem em Gaza, é gravemente impactada pelo bloqueio, que chegou ao seu décimo ano. Interrupções no fornecimento de eletricidade e combustível, insegurança alimentar, altíssimas taxas de desemprego, poluição,

Saiba mais


Salwa Abu Nemer: Sem água, sem uma vida digna

“Às vezes, nós ficamos muitos dias sem poder lavar as roupas. As crianças pegam sarna e piolho”, conta Salwa, que vive com sua família em um abrigo improvisado em Khan Younis, sul de Gaza. A casa de Salwa, como a da maioria das pessoas em Gaza, não está conectada à rede municipal de água. Foto: Tamer Hamam/ UNRWA

Salwa Abu Nemer, 33 anos, uma mulher refugiada da Palestina, e seus oito filhos vivem em um abrigo improvisado em Khan Younis, sul de Gaza. A família vive sob circunstâncias indignas. Apesar de não terem uma casa ou uma fonte de renda, Salwa considera a falta de água corrente e saneamento básico como o problema mais sério de sua família e de seus vizinhos, já que causa doenças, especialmente nas crianças.

Saiba mais


Restrições à liberdade de circulação: à espera de um milagre

Heyam Farahat e seu filho de 6 anos Ali. Foto:Tamer Hamam/ UNRWA

O bloqueio à Faixa de Gaza criou uma série de barreiras sobre todos os aspectos da vida na região desde 2007, restringindo severamente a circulação de mercadorias e pessoas. Essa falta de liberdade de circulação impacta o direito dos palestinos de desfrutarem dos mais elevados padrões de direitos humanos e desenvolvimento, incluindo o direito ao tratamento médico.

Saiba mais